Quem Aceleradoras

Jump Brasil

RESPONSÁVEL: Pedro Henrique Macedo Sampaio
LOCAIS DE ATUAÇÃO:
Pernambuco
EMPRESAS ACELERADAS: 0
EMPRESAS EM ACELERAÇÃO: 0
INVESTIMENTO POR STARTUP: R$ 40.000,00
PARTICIPAÇÃO ACIONÁRIA: 6% a 12%
APRESENTAÇÃO E METODOLOGIA

SOBRE A JUMP BRASIL
A aceleradora JUMP BRASIL é um ambiente de estímulo ao desenvolvimento de startups de base tecnológica, inovadoras e de alto potencial de crescimento. Localizada no Porto Digital, um dos principais Parques Tecnológicos do país com 15 anos de atuação no fomento ao empreendedorismo local, mais de 250 empresas embarcadas faturando juntas mais de R$1 bilhão, a JUMP oferece um programa de aceleração, um espaço de coworking, eventos e um ambiente de promoção de soluções para desafios empresariais.

Trata-se de uma iniciativa fruto de parceria firmada entre o Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD), o Governo do Estado de Pernambuco através de sua Secretaria de Ciência e Tecnologia (SECTEC), a Jereissati Participações S.A. e o Instituto Talento Brasil (ITB).

METODOLOGIA
O Programa de Aceleração da Jump Brasil visa oferecer suporte para o desenvolvimento da startup durante um período de 5 (cinco) meses. ​C​ada startup acelerada construirá um Plano de Desenvolvimento da Startup por um período de 3 anos, que orientará o enfoque a ser dado durante a aceleração (capacitação, mentoria e coaching) para potencializar o negócio no mercado e buscar as condições para o seu desenvolvimento após o Programa de Aceleração.

O Programa de Aceleração está baseado em metodologias e ferramentas apropriadas para o desenvolvimento de negócios inovadores como o Business Model Canvas, Customer Development, Lean Startup e Design Thinking​.​

Todas as startups aceleradas participarão de atividades de capacitação, mentoria e coaching nas áreas jurídica, financeira, técnica, de gestão e liderança e de negócios, além de outras atividades de aprendizagem e conhecimento voltadas para descoberta, validação e aquisição de clientes e investidores.

O Programa de Aceleração segue uma orientação prática, onde a startup interage com o mercado, mentores, investidores, dentre outros atores da rede da Jump Brasil desde o início do processo de aceleração. E, embora cada etapa do processo tenha um tema central a ser trabalhado, é importante frisar que os modelos de negócios das startups serão melhorados continuamente por meio dos feedbacks recebidos desses atores.

Além disso, as startups aceleradas realizarão reunião mensal com a equipe técnica para apresentação e avaliação dos resultados. Ao final do processo de aceleração, as startups apresentarão os resultados alcançados para o comitê gestor, formado por representantes do NGPD e do ITB que fará considerações acerca da startup, preparando-a para o Investorsday, evento que encerra o processo de aceleração, onde as startups terão a oportunidade de apresentar seus negócios para investidores locais, nacionais e internacionais.

​O​ Programa de Aceleração ​está dividido em 4 estágio​s​:

I. Descoberta de Clientes – Adequação solução-problema; proposição / ajuste do mínimo produto viável (MVP); e ajuste das etapas de aquisição de novos clientes. Nessa etapa, durante um mês, a startup receberá capacitação, coaching e mentoria para interagir com potenciais clientes e aprofundar os conhecimentos acerca do mercado e do segmento de clientes pretendido. Os conhecimentos produzidos nessa fase devem repercutir na validação da relação segmento de clientes – proposta de valor e no consequente ajuste do produto / serviço ou do MPV. Ao testar as hipóteses do negócio junto ao mercado, os empreendedores poderão fazer ajustes na ideia original (pivô), corrigindo o curso do negócio em busca do product-maket fit, ou seja, a validação do melhor alinhamento entre as proposições de valor e as necessidades dos segmentos de clientes do negócio. Ao final dessa etapa, a startup deverá apresentar o produto / serviço ou MVP ajustado e funcionando, os resultados alcançados no período e uma versão inicial do Plano de Desenvolvimento da Startup, contendo o plano de marketing e de vendas para os próximos 3 anos com o correspondente orçamento para a equipe técnica que fará recomendações sobre o desenvolvimento do negócio para a próxima etapa.

II. Validação de Clientes – Ajustes no produto e precificação junto aos clientes (product-market fit); definição do plano de marketing e de vendas; e validação do modelo de negócios. Nessa etapa, durante um mês, a startup receberá capacitação, coaching e mentoria para aprofundar o processo de validação do modelo de negócio junto ao seu segmento de clientes, definindo seu product-market-fit. Ao final dessa etapa, a startup deverá apresentar as alterações realizadas no produto / serviço e no modelo de negócio, os resultados alcançados no processo de validação no período e uma versão atualizada do Plano de Desenvolvimento da Startup contendo o plano de marketing e de vendas para os próximos 3 anos com o correspondente orçamento para a equipe técnica que fará recomendações sobre o desenvolvimento do negócio para a próxima etapa.

III. Aquisição de Clientes – Primeiros investimentos em promoção / publicidade para atração de clientes em escala reduzida para validar os planos de marketing e vendas da startup. Nessa etapa, durante três meses, a startup receberá capacitação, coaching e mentoria para aumentar sua base de clientes / usuários e validar seus planos de marketing e vendas. Mensalmente a startup deverá apresentar os resultados alcançados no período e uma versão atualizada do Plano de Desenvolvimento da Startup. Ao término do período os empreendedores deverão apresentar os resultados obtidos e o Plano de Desenvolvimento da Startup para o Comitê Gestor composto por integrantes do NGPD e do ITB, que fará recomendações sobre a startup e sobre Investorsday.

IV. Investorsday – Apresentação das startups para investidores. Será realizado evento de apresentação das startups para os atores do ecossistema e integrantes da rede da Jump Brasil, em especial investidores locais, nacionais e internacionais. Vale salientar que as startups serão estimuladas a interagirem com investidores desde o início do processo de aceleração, bem como a participarem de eventos promovidos por outras instituições no Brasil e no exterior, com vistas a atrair investidores e clientes.

PERFIL DAS EMPRESAS ACELERADAS PARA O START-UP BRASIL

O público alvo da aceleradora JUMP BRASIL é composto por empreendedores da região nordeste que tenham projetos e/ou empreendimentos em diversos estágios de desenvolvimento, seja ele apenas uma ideia, um protótipo ou um produto em estágio avançado, com modelo de viabilidade de negócio .

As áreas de atuação, por sua vez, priorizadas pela aceleradora compreendem:
(I) Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC (foco em B2B, SaaS, Mobile, O2O, Varejo) ;
(II) Economia Criativa, mais especificamente nas áreas de jogos digitais, cine-vídeo- animação, música, multimídia, design e fotografia que façam uso intensivo de tecnologia;
(III) Sustentabilidade das Cidades, mais especificamente nas áreas de mobilidade urbana, internet das coisas, água, esgoto, energia, resíduos, arquitetura, turismo, lazer, e áreas correlatas que façam uso intensivo de TICs.

STARTUPS ACELERADAS NO START-UP BRASIL
Voltar