Ecossistema de startups: como fazer parte?
21/07/2016

Ecossistema de startups: como fazer parte?

O lugar onde as ideias são borbulhantes, o colaborativismo é essencial, e a mentalidade, criativa e inovadora.

De acordo com estudo realizado em parceria entre Anprotec, Sebrae e Fundação Getúlio Vargas, o segmento de incubadoras de empresas no Brasil gera 53.280 empregos diretos e qualificados, e indiretamente, 373.847. O que isso significa? Esses dados mostram que o empreendedorismo inovador impulsiona cada vez mais a economia local, que se encontra em crescente expansão e desenvolvimento.

No intuito de aproveitar o novo horizonte promissor do mercado, muitas empresas se esquecem de uma premissa indispensável: considerar a inovação como principal diferencial competitivo. Se, apesar da recessão econômica, o mercado está favorável, saiba que ele também está mais cheio de oportunidades e, também, mais desafiador. É preciso entender seu lugar para depois agir.

Primeiro, saiba que o mercado não para e exige que o empreendedor desenvolva melhor suas habilidades e seja multitarefas. Para ser parte integrante do ecossistema, é necessário mais que uma ideia inovadora. É preciso ter veia empreendedora e fazer ela pulsar cada vez mais através da construção de uma boa rede de relacionamentos.

Como não se cria relações verdadeiros da noite para o dia, é necessário contar com eventos que propiciem esse ambiente, como Circuito Startup, Startup Weekend ou mentorias gratuitas pela SP Stars. É onde você precisa vender sua ideia. Esteja preparado, com seu pitch na ponta da língua e vá trocando ideias com incubadoras de empresas e outros empreendedores.

Esses empreendedores estão, em sua maioria, em ambientes de coworking, como Google Campus, Cubo, Plug, e espaços afins. Existe também uma série de palestras, workshops, onde é possível se fazer networking, que pode ser encontrada no vasto mundo da Internet. Em sites de eventos como Eventbrite e Meetup é encontrada uma grande diversidade de eventos relacionados a empreendedorismo, e muitos deles são gratuitos.

Pensando no propósito de acelerar empresas de base tecnológica, e de estreitar relações entre startups, aceleradoras e mercado, o Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicação lançou o Start-Up Brasil, que funciona por meio de editais.

Por isso, fique de olho nas diversas outras partes do ecossistema de startups, que é gigantesco e tem muito a oferecer. Se atualize diariamente em blogs, redes sociais, sites afins. Procure e leia o máximo que puder sobre o ecossistema, utilize a Internet a seu favor. Fique por dentro, não só de como atingir o mercado, mas também da história de diversas startups. E, principalmente, comece a criar a sua.

Voltar